quinta-feira, 29 de julho de 2010

Guarianthe aurantiaca



Cattleya aurantiaca
(Bateman ex Lindl.) P.N.Don, Florist's J. 1840: 185 (1840).
Guarianthe aurantiaca
(Bateman ex Lindl.) Dressler & W.E.Higgins, Lankesteriana 7: 38 (2003).

Planta de pequeno a médio porte, bifoliada, epífitas e ocasionamente rupícolas, são originárias de El Salvador , México, Guatemala, encontrada em florestas tropicais e montanhas baixas.

Floração:
A floração geralmente é no inverno ou início da primavera.
São as menores flores do gênero Cattleya com aproximadamente 4cm de diâmetro, e hastes que podem chegar a conter até 12 flores cada.
A cor das sépalas e pétalas vai do amarelo até o laranja-avermelhado, o labelo tem a mesma cor possuindo venações vermelhas ou púrpuras.
Devido a possuir cores brilhantes, é muito usada para cruzamento com espécies de flores maiores para obtenção de híbridos.
Considerada uma planta fácil de ser cultivada e bastante tolerante às variações de temperatura.
Uma curiosidade na aurantiaca é a autopolinização que ocorre com certa frequencia, e as flores não chegam a abrir totalmente (foto abaixo).


Umidade:
Prefere umidade média de 65% no inverno e acima desta entre primavera e outono.

Rega:
As plantas cultivadas podem ser molhadas constantemente durante o crescimento, mas as raízes devem ter a condição de secar rapidamente após a rega. Devemos diminuir a água no inverno.
A freqüência de rega irá variar consideravelmente em diferentes locais de crescimento, dependendo da temperatura, humidade, circulação do ar, níveis de luz, tamanho do vaso, etc.

Adubação:
Quantidades pequenas entre 1/4 e 1/2 da dose recomendada pelos fabricantes podem ser ofertadas semanalmente. Fertilizantes com mais nitrogênio entre primavera e verão são mais indicados, e os mais fosfatados são indicados no outono.

Substrato:
Como substrato pode-se utilizar xaxim desfibrado, cascas com pedaços de carvão grande, chips de côco.
As plantas são geralmente cultivadas em vasos ou cachepot bem arejados, com meio de drenagem que permite que as raízes sequem rapidamente após a rega.
Devemos usar vaso com espaço para apenas 1 ou 2 anos de crescimento, porque vasos maiores permanecem molhados por muito tempo após a rega, podendo ocasionar podridão radicular devido as raízes demorarem para secar.

Divisão: deve ser feita somente quando o crescimento das raízes novas está começando. Isso permite que a planta se reestabeleça no menor tempo possível com o mínimo de stress. Se perturbada na hora errada muitas Cattleyas bifoliadas parecem sentir muito o processo levando até a morte da planta.

                                   flores de espata verde ou seca na mesma planta

Meu cultivo:
Devido ao grande calor da minha região, cultivo plantada em vaso de plástico com substrato de xaxim desfibrado e musgo.
Rega de 1 a 2 vezes por semana, o sombreamento que uso é de 50%.
A adubação é feita com Peters 20-20-20 (0,5gr/l) quinzenalmente para manutenção da planta, na época que antecede a floração é alterada para a formula 10-30-20 uns 2 ou 3 meses antes do previsto para a mesma.